segunda-feira, 5 de março de 2012

As lágrimas de Putin


Apesar de os candidatos às eleições presidenciais russas terem podido fazer as suas campanhas sem entraves, as condições foram claramente favoráveis a um candidato, o primeiro-ministro Vladimir Putin”, concluíram os observadores internacionais. “Esta eleição mostrou que houve um único vencedor com maioria absoluta, o que evitou uma segunda volta. Contudo, a escolha dos eleitores foi limitada, a concorrência eleitoral não foi justa e faltou um árbitro independente”, acrescentou a OSCE, referindo-se à comissão eleitoral. “O processo deteriorou-se durante a contagem de votos em cerca de um terço das assembleias de voto devido a irregularidades processuais”, declarou a organização em comunicado. E nem uma palavra para a coragem de quem arriscou enfrentar o frio pela Pátria. Aqui lhes presto a minha sentida homenagem.

Sem comentários: