segunda-feira, 20 de fevereiro de 2012

Um herói piegas

“A previsão de maior contestação social às medidas do governo, maiores riscos de tumultos e aumento das ameaças à integridade física de Pedro Passos Coelho levaram a PSP” – sozinha? Sem que o Governo o tenha solicitado? – “a reforçar, há cerca de um mês, o Corpo de Segurança Pessoal que acompanha o primeiro-ministro”. Passos Coelho, que antes teria 10 ou 11 seguranças, tem agora 15 PSP que o seguem como se fossem a sua sombra. Sócrates tinha 8. O herói dos noticiários de ontem, que protagonizou um acto que ecoou na comunicação social como de enorme coragem ao enfrentar uma multidão apresentada como composta quase exclusivamente por sindicalistas e outros radicais, não pode queixar-se de frio nas costas. Mas nota-se que anda borrado.

1 comentário:

Chamem a minha mãe disse...

Uma parceria público-privada com uma empresa de fraldas é o mais aconselhável nestes casos. Fica mais barato mesmo com juros agiotas.