sexta-feira, 10 de fevereiro de 2012

Sinais

O Presidente Nicolas Sarkozy ainda não é candidato à reeleição nas eleições marcadas para 22 de Abril mas já faz campanha: propõe passar a fazer referendos sobre os benefícios dos desempregados e os direitos dos estrangeiros, numa entrevista que só será publicada na íntegra no "Le Figaro" no sábado, mas que já está a criar uma tempestade política em França. Para já, fica dado o mote: Sarkozy refugiar-se-á no ideário da extrema-direita para tentar evitar uma derrota que dá como certa nas próximas eleições. E fica também o sinal para uns campistas que andam para aí entretidos a dizer para quem queira ouvi-los que andam a “reinventar a democracia”. Mais assembleia popular, menos discurso antí-saberão-lá-eles-o-quê, como pode constatar-se, aquilo que a falta de cultura política ambiciona criar é criação antiga. E perigosa.

Sem comentários: