terça-feira, 14 de fevereiro de 2012

O dinheiro manda neste bordel

Em troca de umas obras, de umas cadeiras novas e de umas alcatifas, o teatro Tivoli, na Avenida da Liberdade, em Lisboa, foi rebaptizado Teatro Tivoli BBVA durante os próximos 15 anos, duração da parceria entre a UAU, empresa de espectáculos que adquiriu o espaço no final de Dezembro, e o banco BBVA. O dinheiro manda. A liberdade e a democracia estão a ficar fora de moda. A CML bem podia estabelecer uma parceria análoga com uma empresa que se comprometa a limpar e a manter a avenida onde se situa o Tivoli. Depois, seria apenas questão de mudar-lhe o nome para Avenida da excelentíssima puta que os pariu a todos. A digníssima senhora seguramente que veria aumentar em flecha a facturação da sua "bluestation". E o Palácio de Belém, ainda não é Palácio do Pastel de Belém BPN por quê?

3 comentários:

Anónimo disse...

Em breve teremos a Assembleia da República Goldman Sachs. Mas fico satisfeito por, pelo menos, a hipocrisia e o falso pudor estarem a recuar. Começam a chamar-se os bois pelos nomes.

Caveira disse...

Apesar das noticias só frisarem essas obras, o teatro tivoli foi nos últimos anos totalmente destruído no que respeita as necessidades técnicas para fazer espectáculos. Sem estar totalmente dentro, acredito que as obras a realizar serão de fundo e vão ser muito benéficas para quem gosta de teatro e das artes no geral. O estado deixou de patrocinar os meninos que tinham a exclusividade dos subsídios e agora quem vai mandar são a pessoas que pagam para ver. Mas há
sempre alguém a dizer mal nao é?

Anónimo disse...

Outras sugestões: Palácio de Belém BPN, Palácio de S. Bento Goldman Sachs, Ministério das Finanças BES, Ministério da Saúde Multicare