quarta-feira, 8 de fevereiro de 2012

No quentinho é que se está bem

A vaga de frio que está a assolar a Europa levou a secretária de Estado francesa da Saúde a redigir, no passado fim-de-semana, alguns conselhos para os seus concidadãos. Foi assim que os sem abrigo franceses perceberam que, por estes dias, devem evitar sair de casa. Um conselho que poderá revelar-se muito importante para pelo menos 34.634 famílias portuguesas que, só no ano passado, deixaram de conseguir pagar o crédito à habitação.


Vagamente relacionado: mais de um quarto dos portugueses estavam ameaçados de pobreza ou exclusão social em 2010. Os números divulgados nesta quarta-feira pelo Eurostat revelam que 2,7 milhões de portugueses estavam confrontados com pelo menos uma das três formas de exclusão social: risco de pobreza, situação de privação material grave ou, finalmente, a viver em agregados com uma intensidade de trabalho muito baixa. Comparativamente com o ano anterior, Portugal regista um agravamento da situação de 0,4 pontos percentuais: de 24,9 por cento em 2009 para 25,3 por cento da população em 2010.


Ainda mais vagamente: O Presidente da República, Cavaco Silva, vai mostrar aos chefes de Estado do “grupo de Arraiolos” que Portugal está a “cumprir” os compromissos, promove “reformas estruturais” e alcançou um acordo de concertação social “que alguns podem até invejar”.

Sem comentários: