sexta-feira, 3 de fevereiro de 2012

Eu compreendo

Para o primeiro-ministro, “ninguém perceberia” que houvesse tolerância de ponto no Carnaval e, como tal, este ano, pelo menos os funcionários públicos vão trabalhar na Terça-feira porque o Governo não concederá a tradicional tolerância. Como eu o compreendo. Quem compreende o roubo de subsídios de férias e de Natal num dos países com menores salários e maior aumento da carga fiscal em toda a zona euro, quem compreende o roubo de 3 dias de férias e de 4 feriados num dos países da Europa com mais horas de trabalho anuais, quem compreende a flexibilização dos despedimentos quando o desemprego está em máximos de sempre, quem compreende que a austeridade que nunca resultou em lado nenhum vai resultar neste país a afundar-se a cada dia que passa,, quem compreende que se aumentem os impostos aos pobres e remediados quando as grandes fortunas continuam a não pagar qualquer imposto, com toda a certeza que compreende tudo e mais alguma coisa e trabalhar mais um dia não fará mossa alguma em tão elástica compreensão. Os portugueses compreendem demais, também hão-de compreender a que venha a seguir a esta, seja lá qual for. Sujeitam-se. E, até compreenderem que se não se manifestarem, sem o sonoro BASTA que o Governo necessita para compreender que a paciência não é de ferro, é natural que continuem a compreender para todo o santíssimo sempre.

3 comentários:

gab disse...

Daquilo que tenho visto nas três últimas décadas, o ámen é que tem estado a dar. E como não acredito em milagres, sempre quero ver como é que a malta acabará por o dizer.

Anónimo disse...

Quem fala assim não é gago; ai não!!

Tiago Silva disse...

Na mouche!