quarta-feira, 15 de fevereiro de 2012

Estes troikos são todos iguais

O requerimento dos comunistas não propunha “que os deputados não trabalhassem” no dia 21, mas antes pretendia que a Assembleia da República não se associasse “à retirada do feriado, que irá provocar prejuízos económicos e sociais”. E apenas o Bloco de Esquerda apoiou o requerimento apresentado pelo PCP. O PS voltou a juntar-se a PSD e CDS e votou contra. Os troikos continuam unidos nas grandes, mas também nas pequenas coisas, como esta. O PS não arrisca enfrentá-los. Sempre tão bem para não contrariar o ocupante externo e sempre tão solícito para não contrariar o Governo que o representa. E sempre tão mal perante o seu povo e perante o eleitorado que lhes confiou o voto.


Quem diria que ainda ontem o PS se reuniu com a Renovação Comunista para falarem de uma convergência à esquerda que, concordo, se torna cada vez mais necessária. Hoje, convergem à direita. Não há convergência possível com esta espécie de invertebrados.

1 comentário:

Lambreta disse...

Acresce a isto o aproveitamento de muitas empresas para não "dar" o dia de carnaval...nem aumentos, nem melhoria de condições nem nada...só sugar...