segunda-feira, 2 de janeiro de 2012

Sobre a tal "responsabilidade social"

Em comunicado enviado à Comissão de Mercado de Valores Mobiliários (CMVM), a sociedade Francisco Manuel dos Santos SGPS “tornou pública a informação de que deixou de ser titular de qualquer acção da sociedade aberta Jerónimo Martins SGPS por tê-la vendido à subsidiária Francisco Manuel dos Santos B.V., com sede na Holanda, e completamente dominada pela SGPS vendedora. Tradução: uma das poucas empresas do PSI-20, senão a única, que ainda não tinha transferido a sua sede de forma a pagar menos impostos, juntou esta forma de maximizar lucros aos salários baixos e à precariedade que explora aqui na colónia. O comunicado não o menciona, mas salvou-se a tal “responsabilidade social” que a empresa recusa assumir pagando impostos e que a generosidade dos piedosos clientes alimenta através de doações que a empresa depois abate aos resultados. Quem se indignou quando alguém apontou o dedo à porcaria de burguesia que temos vai agora sentir no bolso o efeito dos impostos que estes amigos se recusam a pagar. Folga a tributação sobre os rendimentos de capital. "Que senão fogem todos lá para fora", como fugiram, diz-se a quem se deixe embalar por mais esta canção do bandido.. "Sabe bem pagar tão pouco".


1 comentário:

Pingo doce disse...

Os do sítio do costume fizeram das tropelias a que estamos acostumados. Pagar impostos na Holanda é que está bom e para nós não fica um pingo. Porque eles sabem o que é doce e o que interessa é o recheio que fica na sua carteira para poderem financiar fazedores de opinião, que em pleno “dia da raça”, gostam de falar de ética e de união em torno do país.