terça-feira, 24 de janeiro de 2012

"Portugal não é a Grécia" ou a arte do bem "garantir"

O primeiro-ministro afirmou, nesta terça-feira, que Portugal não vai renegociar o programa de ajuda internacional e que não pedirá "mais tempo, nem mais dinheiro". A “garantia” de Passos Coelho é dada no dia em que o jornal americano Wall Street Journal publicou um artigo em que diz ser provável que Portugal peça um segundo resgate e no qual são antecipadas dificuldades para um regresso em pleno aos mercados em 2013. (hoje)
A Grécia prossegue no meio da tormenta. Os mercados financeiros continuam a desconfiar da capacidade do país em enfrentar os seus compromissos financeiros. As autoridades de Atenas negam que o país precise de um novo pacote de ajuda. O primeiro-ministro grego, George Papandreou, foi perentório esta terça-feira: “Nós podemos garantir que vamos sair desta crise mas também que vamos ter uma economia viável, um desenvolvimento viável, uma Grécia com uma sociedade justa, uma Grécia que se pode apoiar nas suas próprias forças e confiante nas suas capacidades. (10/05/2011)

1 comentário:

Daniel Santos disse...

Atenção! Ele disse que não pedirá mais dinheiro lá fora. Perceberam? Lá fora.