domingo, 15 de janeiro de 2012

Mais terrorismo de Estado

É mais um esforço legislativo de promoção da descida generalizada de salários. De acordo com a proposta do Governo, que será discutida na segunda-feira com os parceiros sociais, “os desempregados que aceitem uma oferta de trabalho cuja remuneração seja inferior à da sua prestação de subsídio de desemprego” terão direito a “50% do subsídio de desemprego durante os primeiros seis meses (...) ou a 25% do subsídio de desemprego durante os seis meses seguintes”. Para além da pressão exercida pela escassez de oferta de empregos, os empresários vão contar com um incentivo estatal - pago pelos malandros - para convencerem os novos contratados a abandonarem a sua zona de conforto e a aceitarem uma remuneração inferior a colegas que desenvolvam exactamente a mesma função mas que tenham sido contratados anteriormente. Numa fase seguinte, chegará a vez destes serem confrontados com a tremenda injustiça de ganharem mais do que os novos e com a redução das indemnizações por despedimento a que têm direito, alcançando-se, então, a harmonização salarial que trará de volta a justiça e a paz. Estes neoliberais são incomparavelmente melhores do que os comunistas que, à excepção dos membros mais ilustres do partido,, condenavam toda a gente a um salário tão igual como ínfimo. Estes capitalistas têm os seus comités Catroga, é bem verdade, mas pelo menos não comem criancinhas ao pequeno-almoço.

1 comentário:

bombista não suicida disse...

...até ver, não comem criancinhas, mas parece-me que vontade não lhes falta... ainda há pouco tempo estive a ler uns factos sobre os antecedentes da 2ª grande guerra e respetivos regimes fascistas e pareceu-me incrível que o homem não aprendam com as burrices cometidas pelos antepassados. Ainda mais preocupante são as semelhanças entre dois espaços temporais que distam menos de cem anos entre si... Enfim, a memória é curta e a estupidez imensa!!!