terça-feira, 10 de janeiro de 2012

Loucos furiosos

Aquilo a que os próprios chamam de “uma investigação”, coordenada pela Faculdade de Medicina de Lisboa e financiada pela Direcção-Geral de Saúde, determina o fim das excepções no combate ao consumo de tabaco , indicando que a proibição deve estender-se às áreas circundantes de bares, restaurantes, cafés e discotecas. O moralismo descobriu que "basta estar uma pessoa a fumar do lado de fora, junto à porta de um bar, para aumentar o nível de exposição ao fumo de quem está no interior". Ridículo. Em Portugal, o poder caiu nas mãos de loucos furiosos.

6 comentários:

Vítor Fernandes disse...

Há que criar estes fait-divers para ir desviando as pessoas do essencial. São os reallity shows legislativos.

Filipe Tourais disse...

Mas isto faz parte do essencial. Trata-se da implosão da restauração, um dos maiores empregadores do nosso país.

Teófilo M. disse...

E junto às casas de banho públicas, não?!

Gi disse...

Eu não fumo e acho isto uma perseguição inaceitável. Que não se fume em espaços fechados até se entende (e agradeço) mas na rua! Está de facto tudo louco.

Anónimo disse...

Pelos vistos continua a haver muita gente a ser paga para "investigar" qualquer coisita a DGS deve ter guita a mais para alguém muito amigo de alguém, ou será que também há avental metido nisto? Já agora, o tabaco está caro porque faz mal a quem fuma ou aos outros? Ilegalizem-no que assim fica ainda mais caro, logo menos fumadores passivos e activos. Sabeis que mais, ide trabalhar a sério seus cabrões sem vergonha.

Anónimo disse...

Acho muito bem já não era sem tempo, tardou mas finalmente chegou um estudo bem feito e que sugere o que eu tenho vindo a defender há anos.

Fumar no exterior é tão mau como no interior, o cheio sente-se e faz mal à mesma. Só não vê quem não quer ou quem está tão viciado que tem dificuldade em admitir que a proibição faz sentido.

Espero que isto seja cumprido!