quinta-feira, 12 de janeiro de 2012

Juntos pela roubalheira, juntos contra a roubalheira

É um título feito à medida da parolice estridente: “Cavaco pode receber subsídios de férias e de Natal do BDP.” Não vou, como aconteceu a este e a este projecto de justiceiro, cair na esparrela de alinhar na apologia do roubo generalizado: Cavaco tem direito a receber subsídio de férias e de Natal, como qualquer outro trabalhador ou pensionista do Banco de Portugal e como qualquer português. Já o Presidente da República é um português especial que tem a prerrogativa, aliás, um dever assumido sob juramento, de cumprir e fazer cumprir a Constituição.

Individual ou colectivamente, não ganharemos rigorosamente nada se Cavaco deixar de receber aquilo a que tem direito. E ganharíamos, sim, se o Presidente da República cumprisse com o seu dever, submetendo o OE 2012 à apreciação do Tribunal Constitucional. Berrar por berrar, berre-se para que todos tenham. Para que o PR não se limite a ser Aníbal. Nunca para que se roube a todos, que isso é legitimar a autoridade dos ladrões. Há que saber escolher entre o "juntos contra a roubalheira" e o "juntos pela roubalheira". Roubar toda a gente e não roubar ninguém são opostos.

Sem comentários: