segunda-feira, 19 de dezembro de 2011

Uma morte com mais de 69 anos de atraso

O “querido líder” norte-coreano Kim Jong-il morreu, este sábado, de ataque cardíaco durante uma viagem de comboio que se atrasou mais de 69 anos. Tratando-se de um ditador, seria perferível ter morrido à nascença. Ou até antes, por questões sanitárias.

1 comentário:

Anónimo disse...

pena é que morre um com 69 anos de atraso e "nasce" um que nunca deveria ter nascido...