quarta-feira, 28 de dezembro de 2011

Um Governo preocupado com o desemprego dos outros

Do número anual de portugueses que emigram para o Luxemburgo, quase dois terços acabam por regressar a Portugal. Maioritariamente sem formação, a população portuguesa neste país representa já cerca de um terço do total dos desempregados. Um fenómeno que é extensível a outros dos principais destinos actuais da emigração portuguesa e que, diz-se aqui, está a preocupar o Governo. Não deixa de ter a sua lógica. Um Governo que o máximo que consegue fazer para diminuir o desemprego no seu país é apelar aos portugueses que emigrem em massa é natural que se preocupe com a notícia de que nos países de destino dessa emigração a vida também não está fácil. Para além do desincentivo que a notícia encerra, é fazer as contas para quanto subiria a taxa de desemprego caso os 120 mil portugueses que emigraram só no último ano - serão bem mais - regressassem à base e se juntassem aos mais de 700 mil desempregados que, sem eles, têm uma correspondência numa taxa de desemprego record a passar os 13 por cento. Cada regresso pesa.

1 comentário:

Joao Crawford disse...

Quando a técnica para fazer baixar o numero de desempregados é incentivá-los a emigrar esta noticia realmente pode ser um bocado chata. Daqui a pouco vão descobrir que afinal não temos apenas 10 ou 12 por cento de desempregados mas sim que grande parte deles como não conseguia sobreviver estrangulados por este sitema teve que fugir daqui.
Se o problema dos velhos é facil de resolver, é só metê-los a trabalhar mais anos e esperar que morram pouco tempo depois por não terem dinheiro para pagar uma consulta com as sua pensões reduzidas para umas migalhas, este problema do desemprego continua a ter uma solução mais dificil se os portugueses começarem a voltar á patria.