segunda-feira, 5 de dezembro de 2011

A solução final

Mais uma das já dezenas de “reuniões históricas” entre a moralidade Merkel e a moralidade Sarkozy produziu hoje nova etapa no delírio europeu que lideram sem oposição que se veja entre os seus pares. Desta vez, para que o BCE não se intrometa no negócio que proporciona os juros agiotas que enriquecem o sector financeiro dos seus países e empobrecem países como o nosso que, lado a lado com o desmantelamento do edifício social europeu, têm sido objectivos plenamente conseguidos através das suas opções estratégicas, lembraram-se de – e já não propõem – dizer que querem um novo tratado, a aprovar com toda a pressa e sem debate até Março, que preveja sanções automáticas a aplicar a países já em dificuldades e uma “regra de ouro” denominada de “défice zero”. Não há nada a esperar da cimeira da próxima Sexta-feira mais do que novo episódio do suicídio europeu. Ainda faltam tantos meses para as eleições alemãs e para as eleições francesas e o tempo do euro já começou a contar para trás.

2 comentários:

Gi disse...

Nunca percebi a lógica de impôr multas a quem não tem dinheiro.

Filipe Tourais disse...

O moralismo não tem lógica. Este é o ponto. Anda para aí uma grande confusão entre moral e economia. Seria de estranhar é que o resultado fosse outro que não o que está À vista de todos.