terça-feira, 20 de dezembro de 2011

PORTUGAL ESTÁ A SAQUE

A CP tentou vender junto de museus ferroviários europeus o comboio histórico de via estreita estacionado na Régua, mas a Federação Europeia das Associações de Caminhos-de-Ferro Turísticos (Fedecrail) boicotou essa tentativa, pedindo aos museus que renunciassem à compra, mesmo que estivessem interessados. "Essa proposta pareceu-nos escandalosa, porque o material em via métrica português é raro e é uma composição que está em bom estado", disse ao PÚBLICO Jacques Daffis, vice-presidente da Fedecrail, que tomou a iniciativa de informar o Museu Nacional Ferroviário português, que desconhecia esta tentativa de venda por parte da CP. "O que é incrível é que a CP tenha proposto a sua venda sem informar previamente o museu português", disse, explicando que a posição da Fedecrail é de que o património deste tipo só deve ser vendido ao estrangeiro "se não houver nenhuma possibilidade de preservação no país de origem e/ou se estiver em perigo".


A EDP, a REN, a TAP, a ANA, a Águas de Portugal e outras empresas bastante lucrativas com interesse estratégico nacional serão igualmente postas à venda a preços de saldo e também com evidentes perjuízos para o país, mas os escrúpulos das aves de rapina que se acotovelam para se apoderarem de uma renda a pagar por todos nós durante gerações impedem-nos de também expressarem bem alto, para que niguém possa dizer que não ouviu, que PORTUGAL ESTÁ A SAQUE.

Sem comentários: