quinta-feira, 1 de dezembro de 2011

Os ladrões transpiram moralidade

O Orçamento do Estado (OE) de 2012 apresenta incorrecções relativas às receitas das administrações públicas, que geram uma diferença de quase 300 milhões de euros. Mas a competência estacionou ali. As Finanças garantem que não terá qualquer impacto no défice.


E hoje é 1 de Dezembro, comemoramos a restauração da independência dos espanhóis com o feriado que tão importante marco na nossa História merece. Este.e a Implantação da República são dois de quatro feriados que o moralismo bacoco nos quer roubar. Porque, sustentam, cada feriado custa 37 milhões ao país… e não pode ser.


Ora, 37 milhões vezes 4 feriados dá 148 milhões, menos de metade da quantia que as finanças garantem que não tem qualquer impacto no défice. É com base no moralismo que nos roubam descaradamente, não por nenhuma necessidade ditada pela “situação actual” que o Orçamento deles vai piorar drasticamente. Só não vê quem não queira. Trocámos um Governo que disfarçava a incompetência com um optimismo desmesurado por outro que procura tapá-la com aleivosias imbuídas de espírito de missão. A economia dá sinais de não ter dado pela mudança de troca-tretas.

Sem comentários: