terça-feira, 6 de dezembro de 2011

O lado mais magro do Estado

Apesar dos inúmeros juristas que tem nos seus quadros, o Estado gastou mais de cinco milhões de euros, sem concurso público, com serviços contratados a escritórios de advogados. Metade destes cinco milhões de euros adjudicados por ajustes directos em 2011 foram entregues a quatro escritórios. Só a Sérvulo Correia, que lidera a lista, recebeu no ano passado quase 800 mil euros. Carne do lombinho, sem qualquer gordura e 100% legal, segundo parecer a produzir pelos próprios a título gracioso.

1 comentário:

Tiago Viana disse...

É bem verdade! Aqui sim era possível poupar muito dinheiro e ganhar em transparência. Mas não é só aí. No estado trabalham alguns dos melhores técnicos em muitos domínios bem como possui centenas em universidades públicas. No entanto, é só averiguar quanto se gasta em "consultoria" privada por ano...