terça-feira, 13 de dezembro de 2011

A globalização da boa vontade

O Canadá decidiu chamar o mundo à atenção quanto a uma globalização que se faz sem atender à variável ambiental: anunciou o seu abandono do protocolo de kyoto por não estar para se sujeitar a ter que pagar multas caso a sua economia continue a poluir como polui. E pode? Pode. O comércio livre, essa desgraça para o ambiente e para o bem-estar social à escala global, é alérgico a qualquer tipo de sanções aduaneiras que penalizem produções obtidas sem restrições ambientais. Quem queira poluir, que polua à vontade. A globalização faz do respeito pelo ambiente uma questão de boa vontade.

Sem comentários: