segunda-feira, 12 de dezembro de 2011

A fome pode esperar

As regras de acesso ao rendimento social de inserção (RSI) mudam em 2012. Palavra do ministro da Segurança Social, Pedro Vespa Audi Soares: "Só faz sentido atribuir esta prestação a partir do momento em que todo o processo esteja instruído. Queremos que a atribuição seja feita, [quando] é assinado um contrato de inserção e os beneficiários se comprometem, perante o Estado, a cumprir um conjunto de obrigações." Não foi anunciado nenhum aumento de meios, pelo que esta burocratização vestida de moralidade mais não é do que pôr quem precisa à espera e, dessa forma, conseguir poupar algum à custa da fome e da miséria. A pobreza é a marca deste Governo e o número de candidatos irá explodindo à medida que a sua austeridade tudo impluda.

Sem comentários: