sábado, 10 de dezembro de 2011

Batota à russa

Um protesto inédito em mais de 12 anos de governação de Vladimir Putin tomou toda a Rússia. Só em Moscovo terão sido 50 mil, mas dezenas de milhares de russos em todo o país exigiram em uníssono a realização de novas eleições, indignados com as fraudes nas eleições legislativas que a 4 de Dezembro deram de novo ao Rússia Unida o controlo do Parlamento. A Europa dos consensos, naturalmente, não se pronuncia. Não é propriamente o melhor exemplo de democracia, na Europa também se faz bastante batota, e, caso Putin decidisse apontá-lo na inevitável resposta, lá teriam que engolir a acusação. Os Estados Unidos “preocupam-se”, mas não condenam, que é o mesmo que dizer "nós percebemos que foi batota, mas, se não der chatice, pela nossa parte, amigos como antes". O problema é que está a começar a dar.

Sem comentários: