segunda-feira, 14 de novembro de 2011

Uma prova viva de que o mundo pode ser bem melhor


Em Setembro, publicou o resultado do seu trabalho de investigação no emaranhado de violações de direitos humanos, corrupção, apropriação particular de recursos públicos e poder que faz fortunas em Angola. Hoje,depois do livro “Diamantes de Sangue: Tortura e Corrupção em Angola”, O jornalista angolano Rafael Marques apresentou uma queixa-crime na Procuradoria-Geral da República de Luanda contra sete generais ligados a empresas de extracção de diamantes que acusa de “actos quotidianos de tortura”. Não se importou que a queixa caia no saco roto de uma Justiça também corrupta. O risco de vida que, de resto, já corria, também não o demoveu de cumprir com o seu dever. Rafael Marques não é homem de ficar à espera que os outros façam ou daqueles que olham para o lado para calcular a média à qual ajustar a existência. Apraz-me aqui registar que ainda existam exemplos como o seu, o de um homem de coragem comprometido com a sua consciência e com o seu povo. Rafael Marques é uma prova viva de que o mundo pode ser bem melhor do que é. Fazem falta homens assim.

Sem comentários: