sábado, 5 de novembro de 2011

Eles devem ter descoberto um imbecil adormecido dentro de cada um de nós

Já tínhamos visto como o poder político, prontamente coadjuvado pelos respectivos séquitos de comentadores, a pretexto da nossa infinita estupidez ser incapaz de entender como o Tratado de Lisboa iria melhorar as nossas vidas, nos impediu de nos pronunciarmos se o queríamos ou não. Já tínhamos assistido como os mesmos transformaram um NÃO em sim quando obrigaram os irlandeses a repetir o referendo que a Constituição daquele país tornou uma excepção numa Europa unânime quanto à imbecilidade generalizada nos restantes 26 países. Durante a semana que hoje termina, todos fomos testemunhas de como, da noite para o dia, um referendo pode rapidamente transformar-se num Governo de “salvação nacional” capaz de liquidar de vez a Grécia. Hoje, pasmamo-nos com uma sondagem que aparece, em jeito de justificação para tolinhos, a substituir as eleições antecipadas que sempre se impõem quando os representantes de um povo usurpam o poder que este lhes confia nas mãos.


E, quando pensava que já chegava de insultos à nossa inteligência, pelo menos por esta semana, leio isto: “Nestes tempos de planos de resgate e moções de confiança, Vítor Pereira não conseguiu fazer como o primeiro-ministro grego Georgios Papandreou. Este obteve a confiança do Parlamento de Atenas e negoceia um governo de unidade. O técnico do FC Porto voltou a ver a equipa fazer uma exibição cinzenta e perdeu margem de manobra, após a derrota (1-2) em Nicósia, diante do APOEL.” Objectivamente, já nem o desporto escapa à catequização desta "informação" ao serviço da causa dos carrascos da democracia. Por acaso não sabem se o tal suíno que o mau gosto de muitos jura ter visto a andar de bicicleta circula por perto, não? O dito é o único que falta aparecer em cena a puxar-nos pela inteligência. Se for pequenino como esta democracia, bem poderíamos assá-lo à Bairrada e comê-lo como eles a estão a comer.

Sem comentários: