quinta-feira, 17 de novembro de 2011

Da AR para a pildra: luxos que não são para todos.

Duarte Lima foi detido nesta quinta-feira de manhã pela Polícia Judiciária. A diligência da PJ enquadra-se numa investigação relacionada com o caso BPN, no âmbito do qual está indiciado por diversos crimes, e não tem rigorosamente nada que ver com o assassinato de Rosalina Ribeiro. Observe-se, porém, como Duarte Lima tem à escolha dois sistemas judiciais com permeabilidades diferenciadas à sua teia de influências e duas molduras penais distintas, aplicáveis a outros tantos pacotes de crimes. Note-se também como o PSD se tornou o primeiro partido a ter o privilégio de ver um ex-líder da sua bancada parlamentar a ver o sol aos quadradinhos. Em ambos os casos, estamos perante luxos que não estão ao alcance de todos. Dias Loureiro, Cavaco Silva e todos os demais convivas do banquete BPN observam a cena de longe, muito longe.

1 comentário:

Anónimo disse...

É curioso verificar que estes casos (BPN, Face Oculta, Universidade Moderna, universidade Independente, Herdade da Vargem Fresca, Megafinance, etc, etc, etc) têm como elemento comum a implicação de gente dos partidos do poder (PS, PSD e CDS). Coincidência? Não acredito. A verdade é que depois fala-se de políticos de forma abstrata como se fossem todos iguais.