quinta-feira, 17 de novembro de 2011

A burguesia tuga é um tesourinho deprimente

Lembro-me das reacções de indignação suscitadas por alguém ter dito que a burguesia portuguesa é um dos cancros da nossa sociedade. Comprovamo-lo todos os dias e o dia de hoje não é excepção. Senão, vejamos:


Nos Estados Unidos, um grupo de 138 milionários enviou uma carta aos líderes do Congresso e ao Presidente Obama pedindo que lhes sejam aumentados os impostos “pelo bem da nação”.


Em Portugal, o presidente do grupo de patrões da indústria diz que prefere aumentar horários em vez de cortar salários, a bem de uma agenda de exploração proporcionada por um tal esforço nacional que lhes permitiu desforrarem-se do que perderam com a revolução de Abril. Pelo visto, isto já é à escolha do freguês. A burguesia tuga é um tesourinho deprimente.


E ainda estamos à espera que nos expliquem em que é que aumentar o horário de trabalho ou cortar os salários dos trabalhadores do sector privado melhora as nossas contas públicas. Pelo contrário, reduz o consumo, reduz o emprego, diminui o PIB e diminui a receita fiscal. E isto apenas até provocar uma onda de incumprimentos de crédito que renove necessidades súbitas de nacionalizações dos prejuízos do sector financeiro. Uma quadrilha de loucos apoderou-se deste país.

Sem comentários: