segunda-feira, 3 de outubro de 2011

Vidas a rolar, ao câmbio do dia

O Governo grego acaba de vender o emprego de 30 mil funcionários públicos para contrair mais uma dívida de 8 mil milhões de euros. As necessidades de tesouraria da Madeira nos próximos quatro anos ascendem a 3737 milhões de euros. Ao câmbio do dia, a “reforma estrutural que se impõe”, longe de passar por uma investigação criminal diferente daquelas que nasceram para ficar em águas de bacalhau, será trocar o despedimento de 14 mil funcionários públicos por uma dívida no valor da quantia apurada pela IGF. Depois, é questão simples: basta ficar à espera da próxima de muitas facturas que continuam por chegar porque PSD, PS e CDS não deixam que se faça uma auditoria à totalidade da dívida portuguesa que revele quanto devemos, por quê, a quem e por responsabilidade de quem. Diz que em prestações é mais suave e que os mercados enervam-se menos.

Sem comentários: