quinta-feira, 6 de outubro de 2011

Obama corpinho de fora

O Presidente dos Estados Unidos afirmou que as manifestações de Wall Street, que ganham cada vez mais adeptos e chegaram nesta quinta-feira a Washington, reflectem a frustração dos cidadãos contra os que provocaram a crise financeira. “Ainda vemos que muitos dos que actuaram de forma irresponsável na altura se opõem hoje aos esforços que estamos a fazer para travar aquelas práticas abusivas”, disse Barack Obama numa conferência de imprensa na Casa Branca. "Vi as manifestações na televisão e penso que exprimem o descontentamento dos americanos."


Ele pensa que exprimem o descontentamento dos americanos. Gosto muito destas mensagens de solidariedade ditas por quem, em vez de usar o poder que tem nas mãos para representar os interesses de quem votou na mudança, se rodeou dos mesmos conselheiros do seu antecessor para prosseguir políticas que diferem um punhado de dólares na mesma austeridade selectiva que continua a sacrificar as pessoas para sustentar a voracidade da economia de casino. Tanta compreensão e nem uma palavra sobre a brutalidade policial do último fim-de-semana. Se a sua condenação seria o mínimo exigível a um Presidente que se limitasse a assegurar o cumprimento da lei, de um Presidente tão compungido poder-se-ia esperar que fizesse bem mais. Sobre as responsabilidades que tem na condução da política dos Estados Unidos, põe-se na pele do Presidente compreensivo, a observar a cena de longe, como se não tivesse responsabilidade alguma. Sobre os excessos da polícia, a fraude calou-se. Só faltou perguntar quem é o Presidente mother fucker son of a bitch que pôs as pessoas a protestar nas ruas como há tanto não se via.

Sem comentários: