sexta-feira, 9 de setembro de 2011

Venha de lá essa coragem

A conta-gotas, para não incendiar os ânimos, o Governo vai anunciando cortes na Saúde que, conjuntamente com os seus papagaios mais mediáticos, emoldura com o adjectivo “corajosos”. Bem sei que anteriores tentativas de cortar nos privilégios da corporação resultaram no rolar de cabeças no Ministério da Saúde e desgastaram a popularidade de anteriores Governos. Mas tanta coragem faz-me estranhar ainda não ter sido anunciado o fim do regime de ubiquidade que permite que tantos profissionais de Saúde façam do SNS a montra dos seus negócios privados, que é para não dizer o regime que permite a tantos o exercício da profissão em dois locais em simultâneo, ao mesmo dia e à mesma hora, situação que coloca os contribuintes a pagar um deles e os seus clientes a pagar o outro. Esta ubiquidade, Para além de injustificadamente cara, é uma excepção ao regime que vigora em toda a restante Administração Pública, onde a regra da exclusividade obriga qualquer funcionário que deseje acumular funções privadas ao pedido da respectiva autorização. Ora, sendo os médicos do SNS trabalhadores em funções públicas iguais em direitos e deveres a todos os demais, venha de lá essa coragem..

Sem comentários: