quinta-feira, 29 de setembro de 2011

(Sejamos) Um povo que se dá ao respeito


A entrada do Ministério das Finanças da Grécia, assim como de outros ministérios, foi bloqueada hoje de manhã por funcionários do próprio ministério, antes do início das negociações com a UE e o FMI de mais uma parcela do resgate em vigor, a trocar por ainda mais austeridade selectiva. Esta austeridade está a destruir a economia e o edifício social de ambos os países. É certo que na Grécia o processo se iniciou antes e que em Portugal, para além de uma obediência congénita, o poder político conta com uma comunicação social muito bem coordenada para, através da divulgação exaustiva de um caminho vendido como único e despertando o patrioteiro que existe em cada português, estancar a percepção de que a austeridade invariavelmente acrescenta crise à crise e sempre gera mais austeridade. Contudo, e enquanto a filtragem mediática ainda resulta, ao passo que em Portugal mais austeridade selectiva tem resultado num aumento de popularidade do Governo,, na Grécia o povo resiste e não aceita que, tal como acontece por cá, sejam sempre os mesmos a pagar o que aqueles que realmente gastaram demasiado não pagam e,pelo contrário, em vez de serem chamados a pagar, estão a enriquecer com a crise que geraram. Os gregos mostram ao mundo ser um povo que se dá ao respeito. É a nossa vez. Nós também o faremos e já a partir de dia 1 de Outubro. Os nossos polícias, no vídeo junto, mostram como se faz.

Sem comentários: