quarta-feira, 14 de setembro de 2011

Os paraísos fiscais são nossos amigos

“Os chamados paraísos fiscais, habitualmente vistos com reserva pela generalidade da opinião pública, que os imaginam, por regra, utilizados para finalidades ilícitas, assentam num conceito e funcionamento que visam antes o desenvolvimento das regiões onde estão implantados e também o planeamento tributário, financeiro e comercial mundiais.” Esta catequese vem publicada no órgão de propaganda do Governo de uma região sem vestígios de corrupção, bastante desenvolvida, onde existe uma destas catapultas do progresso mundial: no Jornal da Madeira, que é pago pelos impostos de todos nós que vivemos num paraíso do apertão.


Há pouco, lia que, diariamente, há 9 milhões de euros que saem do nosso país para paraísos fiscais. Se fossem tributados, advogam os partidos que têm boicotado a tributação deste tipo de transacções (PSD, PS e CDS),, não sairiam. Fugiriam. E temos toda a vantagem em não deixá-los fugir.

Sem comentários: