sexta-feira, 23 de setembro de 2011

O momento da verdade e uma fraude chamada Barack Obama


“Este é o momento da verdade”, disse o Presidente da Autoridade Palestiniana, Mahmoud Abbas, no acto de entrega do pedido de adesão às Nações Unidas do estado palestiniano ao secretário-geral das Nações Unidas, Ban Ki-moon. “O nosso povo espera as respostas do mundo". No discurso, Abbas lembrou aos países membros que, há um ano, a ideia do reconhecimento do Estado palestiniano motivara uma vaga de optimismo e adesão - como que a dizer que este é o momento de cobrar essa reacção. Prosseguiu acusando Israel de continuar a ocupação, de continuar a construir colonatos e de não querer "negociar de acordo com o direito internacional". Lembrou que, pela manhã, e perante confrontos entre palestinianos e israelitas perto do colonato de Nablus -, ambos os lados atiravam pedras - os militares israelitas dispararam e mataram um palestiniano. Abbas prosseguiu dizendo que o passo palestiniano "não visa isolar ou deslegitimizar Israel".


Israel reagiu imediatamente. "Lamentamos profundamente, a única forma de existir um estado palestiniano é através das negociações", disse à AFP Gidi Shmerling, porta-voz do primeiro-ministro Benjamin Netanyahu. "Na nossa opinião, a única via para uma verdadeira paz são as negociações, não actos unilaterais", acrescentou. Negociações eternas.

Sem comentários: