segunda-feira, 12 de setembro de 2011

Garantir, um verbo sempre na moda

E eis que temos mais uma explosão nuclear, novamente sem fugas radioactivas, “garantem” as autoridades francesas. O verbo garantir e a sua relação privilegiada com a praxis política. Sempre actual.

1 comentário:

Carlos disse...

Caro FT, deixarei o meu julgamento àcerca da credibilidade das autoridades francesas para quando os detalhes forem bem conhecidos. Não apoio julgamentos sumários. Entretanto deixo uma chamada de atenção à seguinte afirmação: "E eis que temos mais uma explosão nuclear". Não se tratou de uma explosão nuclear. Quando se pede rigor e tanto se critica a comunicação social por apresentar títulos e afirmações manipuladoras devemos dar o exemplo e não embarcar no sensacionalismo. Cumprimentos.