quinta-feira, 15 de setembro de 2011

A austeridade resulta sempre (nisto)

No segundo trimestre do ano, a taxa de desemprego na Grécia subiu para 16,3%, o valor mais elevado dos últimos treze anos, segundo dados hoje divulgados pela autoridade estatística helénica. Nós, portugueses, estamos no bom caminho, mas ainda temos que aceitar mais alguns sacrifícios para ultrapassar os gregos.

2 comentários:

Daniel Santos disse...

tenho a esperança que nunca cheguemos la´.

Filipe Tourais disse...

Já eu não estou tão optimista. Há uma vaga de despedimentos na administração pública no horizonte e as suas réplicas no privado originadas na quebra de consumo que lhe está associada. Isto só vai parar se a orientação política mudar drasticamente, o que me parece um cenário inverosímil.