quarta-feira, 28 de setembro de 2011

Aulas práticas sobre voto útil: o inverso do verbo Educar

Dois dias antes da data das cerimónias marcadas para o seu recebimento, por correio electrónico, o prémio de mérito no valor de 500 euros, que distingue os melhores alunos dos vários cursos do ensino secundário de cada uma das escolas do país, foi suspenso pelo actual Governo. Cada jovem premiado deixará, assim, de receber o prémio prometido e, na sua vez, será dada a cada um a oportunidade de indicar qual o projecto de âmbito social desenvolvido na sua escola que receberá o dinheiro que suaram para ganhar. É uma medida miserável a todos os níveis. A função da escola é ensinar e educar. E o Governo escolheu precisamente os melhores entre os melhores, aqueles sobre quem legitimamente a nossa sociedade deposita toda a melhor esperança no futuro, para lhes mostrar quanto vale a palavra dos adultos, quanto vale o respeito por regras bem definidas à partida e quanto vale trabalhar bem e honestamente para atingir determinado objectivo: nada. Estes jovens aprenderam que não há assim tantas vantagens em sair da mediocridade e que não devem confiar em nada e em ninguém. E este Governo mostrou que é capaz de ir tão longe como roubar 500 euros a um puto que trabalhou para os merecer e obrigá-lo a dar o dinheiro a programas que preferiu descapitalizar para aumentar o valor que o Estado paga a escolas privadas com contrato de associação. O inverso do verbo educar não há-de andar muito longe desta vergonha. Três vivas ao esquema e ao chico-espertismo.

4 comentários:

Joaquim Ferreira disse...

Incrível... Nem dá para acreditar na falta de palavra dos ministros... Afinal, qual salgalhada seria o futebol se os que o dirigem fossem assim. Imaginem que os prémios dos clubes que vencem os campeonatos da FIFA tivessem de ser entregues aos clubes mais pobres... E aos jogadores? Claro, as medalhas de ouro eram enviadas aos jogadores dos clubes mais pobres... Claro que os jogadores ficariam com um "diplomazito" (como os tais alunos !) para recordar que foram os melhores! Uma vergonha. Aliás... Estou mesmo a ver que um dia o prémio da Lotaria será atribuído um diploma de premiado ao vencedor e o dinheiro será afecto (com "c") a obras ou organismos de solidariedade! Uma vergonha!

Filipe Tourais disse...

Eu nem sou a favor deste tipo de prémios, mas, existindo, são para levar até ao fim. Se queriam acabar com ele, tudo bem, mas depois do encerramento da edição presente.

Gi disse...

Completamente de acordo, Filipe.

Anónimo disse...

Esta é a imagem de marca destes governantes

Nem consciência nem vergonha!