sexta-feira, 15 de julho de 2011

Herança do socialismo banqueiro: Saúde

O saldo financeiro de 2010 do SNS foi de 448,9 milhões de euros, mais 111,8 milhões de euros que no anterior. Mais uma vez, confirma-se que não basta introduzir um modelo de gestão empresarial, pejá-lo de tercearização de serviços e de PPPs, e os problemas desaparecem por magia. Muito pelo contrário, os resultados operacionais agravaram-se drasticamente e, pior ainda, a qualidade dos serviços também se deteriorou. Haveria que inverter a marcha, avançar até ao ponto de onde se recuou e, partindo novamente daí, caminhar no aperfeiçoamento de um modelo de gestão que, apesar de melhor do que o actual, também não era perfeito, bem como no da promoção de melhorias na qualidade dos serviços prestados. Porém, ao apodrecer o SNS, o socialismo banqueiro deu o contributo decisivo à criação de condições para pôr a Saúde a enriquecer o sector financeiro. Agora, com o liberalismo no poder, se ninguém se opuser, a privatização é já a seguir.


(editado)


Sem comentários: