sexta-feira, 15 de julho de 2011

Demagogia barata também no Ministério das Catingas e do Chulé

É mais uma medida com enorme simbolismo. A ministra da Agricultura, Mar e Ambiente dispensou os funcionários (e não colaboradores, como se lê aqui) de usar gravata para assim poder reduzir a utilização do ar condicionado, poupar na despesa da electricidade e reduzir a pegada ecológica, chulé excluído.


A gravata é de uso obrigatório? Não. As senhoras usam gravata? Não. Os funcionários homens usam todos gravata? Não. A maioria usa? Não. Apenas os que usam gravata sentem calor? Mão. Manter o ambiente de trabalho a uma boa temperatura aumenta a produtividade? Sim. E a produtividade e as condições de trabalho não estão entre as prioridades na organização de um serviço? Pois. Dizem que a senhora Ministra tem falta de tempo. Se calhar não era mal pensado que se concentrasse na Agricultura e deixasse a catinga e o chulé para outras núpcias.

Sem comentários: