sexta-feira, 22 de julho de 2011

Aulas práticas sobre voto útil: trocar um Sócrates por um Passos e um Portas

Apesar da diminuição da actividade que decorre da Caixa Geral de Depósitos estar obrigada a reorientar o seu foco para a actividade bancária, saindo de outras áreas como os seguros e as participações financeiras em empresas como a Portugal Telecom, EDP e Zon, entre outras, e apesar do discurso oficial do Governo de Passos Coelho apontar para uma diminuição de 15 por cento nos cargos dirigentes de toda a administração pública, com juras de que não haverá jobs for the boys, a CGD vai ter mais administradores do que os actuais 7: serão 11. Passos Coelho engorda o lado mais gordo do Estado ao mesmo tempo que lhe vai emagrecendo o lado mais magro, aquele que faz falta às pessoas.


Actualização: a Presidente da Assembleia da República acaba de atribuir a Mota Amaral, na qualidade de ex-presidente do Parlamento, um gabinete, uma secretária, um BMW 320 e um motorista.

2 comentários:

Anónimo disse...

Pois é. Se o Socrates e o partido socialista eram uns grandes gatunos pois que tudo fizeram para pôr o povo deste país a pão e laranjas. O Passos Coelho e o Portas e o PS( por ter entregue o país aos estrangeiros) pretendem, com a benção do Burão Barroso(olha que melro...), pôr o país a pão duro e cascas de laranja.
Com o Governo do P.Coelho e do P.Portas(sempre coadjuvado pelo PS)é o culminar do fartar vilanagem.
Agora, a pretexto do memorando da troika externa, a troika interna vai dar cabo de tudo e mais alguma coisa que ainda existia como herança do 25/4.
Os miseráveis e os malfeitores continuam a governar(?) o país a seu bel prazer (vejam só se o Nogueira Leite não vai para vice-presidente da CGD, pois não que não vai...).
A fome e a miséria vai chegar a muitos e muitos milhares de lares por causa de outros milhares de pessoas terem votado nesta corja.
Democracia assim, em que os lucros são privatizados e os prejuizos são socializados, democracia assim, dizia, não obrigado.

Anónimo disse...

Não está claro no despacho se é um 320d ou um 320i. Falta-lhe rigor.