sexta-feira, 17 de junho de 2011

Rui Tavares: duas ou três questões democráticas

“Isso ficou ilustrado na forma como Luís Fazenda respondeu às críticas de Daniel Oliveira. Não discutir razões e perguntar apenas “Quem é Daniel Oliveira?”, como fez Fazenda, é um não-argumento. Significa uma recusa do debate através da recusa do interlocutor. Esperei sinceramente que dirigentes do BE viessem a terreiro dizer com clareza que esta forma de não-discutir é imprópria de um partido democrático que tenha confiança em si mesmo.” – Rui Tavares


Significa para o Rui Tavares. Para mim, significa que o Luís Fazenda não quis responder ali e naquele momento. Significa também que quis expressar que o Bloco vale muito mais do que os caprichos mediáticos de duas ou três individualidades que, em auto-representação, sem medir o impacto do que fazem, têm os média ao seu dispor para fazerem luzir os seus umbigos.


E isto para lhe colocar a questão: Debater, para si, tem que ser na praça pública ou, como eu, defende que o debate se faça em sede própria? É que, nos outros partidos, se a memória não me falha, sempre que as dissidenciazitas e protagonismos individuais de algumas estrelas se sobrepuseram no espaço noticioso ao que interessa, as propostas de cada partido, esses partidos obtiveram copiosas derrotas. Defende que o Bloco seja diferente também nisto? Sinceramente, acho um disparate. E a democracia não se mede pela satisfação dos caprichos de ninguém.


Uma última questão. O Rui está no Parlamento Europeu porque a liderança que agora critica confiou em si ao ponto de colocá-lo em terceiro na lista que foi a votos. Quem o elegeu, e um deles fui eu, fê-lo sabendo dessa confiança que depositaram em si. Ora, graças ao Rui, esse pressuposto desapareceu. Agora, o Rui Tavares está no PE a representar-se a si próprio. Demitir-se antes de assumir publicamente a posição de ruptura que vem assumindo não teria sido a decisão eticamente mais aconselhável? Para mim, continua a ser.


Comentário submetido aqui. O Rui Tavares também não há-de saber quem é o Filipe Tourais. Mas fico a aguardar as respostas democráticas.


1 comentário:

Constantino, Guardador de Vacas disse...

Eu também o elegi. Se o Rui Tavares tivesse a dignidade que exige aos outros deveria abandonar o PE e ceder o seu lugar. Porque na verdade eu não votei em Rui Tavares. Votei no BE para o PE que tinha Rui Tavares na lista.