sábado, 25 de junho de 2011

Welcome to Demagogia Airlines

Os membros do Governo não pagam bilhete na TAP quando viajam em serviço e o primeiro-ministro, Pedro Passos Coelho, não poupou dinheiro ao Estado com a sua opção de viajar esta semana para Bruxelas em classe económica. Assim, para poupar efectivamente e tornar a TAP mais atractiva, o PB sabe que o Governo está prestes a aproveitar a ideia e imitar os ciclistas que vão pedalar por Lisboa como vieram ao mundo e dispensar o uso de roupas nas deslocações ao estrangeiro. Mas só até à privatização da TAP. Com a sucessora privada Demagogia Airlines tudo mudará de figura. Vai ser cá uma poupança.

11 comentários:

Anónimo disse...

Reparar num pormenor: "mas liberta lugares na TAP em classe executiva, onde o preço dos bilhetes é muito superior, podendo por esta via permitir que nalguns casos a empresa venda bilhetes nesta classe que de outro modo estariam indisponíveis." Faz diferença ao bolso de uma empresa... pública!

Anónimo disse...

E agora falta começar a utilizar mais o aeroporto de Beja, esse grande investimento socialista...

Filipe Tourais disse...

É realmente de extrema importância poupar meia dúzia de euros à TAP para depois privatizá-la e começar a pagar as viagens na íntegra.

Filipe Tourais disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Anónimo disse...

Meia dúzia de euros? Ao fim de uma legislatura? Bem... se são meia dúzia de euros - só - bem que me podia dar essa quantia... para eu pagar umas dívidas que tenho de pagar! :/

Filipe Tourais disse...

Sim, meia dúzia de euros que não resolvem os problemas do país. Para além disso, a TAP vai ser privatizada. Acha que quem a comprar vai fazer o desconto da meia dúzia de euros que o Governo diz que poupa nestas encenações mediáticas? Claro que não. E aí está um argumento interessante para não privatizar: privatizando, passam a pagar. É como no post do Tagus Park, aí acima.

Anónimo disse...

Meia dúzia não muda nada, mas se formos por ai, nem vale a pena começarmos porque o problema é exactamente esse: Meia dúzia aqui, meia ali...

E até a TAP ser privatizada, corrijam-me se estiver errado, quem paga a conta é o estado, nesse sentido, foi feita uma poupança com esta mudança de lugares.

E para finalizar, antes das eleições PPC disse que passaria a andar em económica. Se tivesse andado em executiva, visto que "era de graça", eram os mesmos a refilar.

Preso por ter cão e preso por não ter...

Filipe Tourais disse...

Caro amigo, em executiva poupa exactamente o mesmo do que em turística. A TAP tem uma contabilidade própria e autonomia patrimonial e financeira.

CAL disse...

Comprende-se. O Sr. Tourais sabe a diferença de preço nas passagens de executiva/económica?
Está difícil. Vou dar um exemplo: tendo em conta que viajar em executiva a passagem é quatro, repito, quatro vezes mais cara, a diferença não é insignificante. Se considerar-mos que PPC leva comitiva, vão sobrar poucas ou nenhumas poltronas para venda ao público.
Tenha calma, assunto vai ter para contestar, político mesmo não sendo facticioso é pouco confiável.

Filipe Tourais disse...

Obbrigado pelo esclarecimento, não será tanto como diz, mas já sabia. Agora, diga-me, o cliente de uma e da outra classe é o mesmo? Não é. O cliente de económica que se depare com um voo cheio nessa classe não compra executiva. A poupança, neste caso, até é negativa porque se deixam de vender bilhetes em económica e ficam cadeiras vazias em executiva. Não vou discutir mais sobre este assunto, que me surpreende tenha suscitado tantos comentários. Fora a demagogia evidenciada na decisão, é um assunto mais que estéril.

CAL disse...

Vale, por agora, como bom exemplo. Mais adiante veremos. Estou certo Sr. Tourais?
Bom dia de descanso.