quinta-feira, 2 de junho de 2011

O papa-tontinhos

Há um par de dias, em campanha, apresentou-se de cravo vermelho para se dizer à esquerda em questões sociais. Estranho. Sempre recusou o cravo na lapela em todas as comemorações do 25 de Abril. Os vales-mercearia e a ferocidade com que se lança ao RSI são tudo menos esquerda. São direita, duma direita bem à direita. Duma direita que anda sempre de mérito na boca para não falar de sobreiros e de submarinos. E, hoje, diz que não quer o poder a qualquer preço. Paulo Portas há-de pensar que somos todos tontinhos. E as sondagens dão-lhe alguma razão.

Sem comentários: