quinta-feira, 30 de junho de 2011

Aulas práticas sobre voto útil: salários, lucros, Natal

O Governo sabe que os salários de quem trabalha são mais eficientes do que os lucros dos bancos para tapar os buracos cavados por estes últimos. Por isso, o primeiro-ministro anunciou esta tarde que os trabalhadores que cometam o pecado de receber acima do salário mínimo nacional vão ter um corte de 50% em cada euro recebido acima desse tecto de decência no subsídio de Natal deste ano. O Ministro das Finanças, apesar da apregoada competência técnica, admitiu que não faz ideia da magnitude do impacto que a medida terá sobre a economia. O Governo decidiu avançar para ela sem estudos mas com toda a responsabilidade e sentido de Estado, porque ACHA que os mercados ficarão agradados com a notícia. Terão alguma razão. Refiro-me, obviamente, aos mercados onde se vendem cuecas e meias, os bens melhor colocados para se assumirem como os presentes mais oferecidos no próximo Natal.

5 comentários:

Anónimo disse...

Ora aí está o inicio da época de trabalhos destes malfeitores.
Começou, melhor dito, reiniciou-se o digno trabalho de roubar os cidadãos.
O assalto aos cidadãos, neste país, está instituido ao mais alto nivel. A estes não verei, de certeza, a fazer explodir caixas de multibanco. Verei,isso sim, a fazer explodir este pais.Oxalá.

Daniel Santos disse...

Estão a afundar? Não se preocupem. Sim, nós vamos vos salvar a todos, mas primeiro comprem as vocês bóias.

من disse...
Este comentário foi removido por um gestor do blogue.
Anónimo disse...

Ia clickar no "gosto" do facebook e sai-me um "Sorry, something went wrong." Era o que faltava, tiravam-nos o subsídio de Natal e não havia something que corresse wrong. Evidentemente que sim.

Toino disse...

Já viram que a não aprovação do imposto extraordinário sobre as mais-valias feitas pela PT resultantes da venda da VIVO eram precisamente o valor que prevêem agora arrecadar à conta dos otários?
A "troika" PS/PSD/CDS recusaram essa medida na AR.
Os proponentes também parece que se esqueceram da proposta que apresentaram pois não falam nisso.
Diziam alguns que era subverter as regras fiscais. E antecipar distribuição de dividendos é o quê? Mas se for tributar os "ricos" que ganham 1000, 1200,1500 euros já é legal e não subverte nada.
O Dr Ricardo Salgado já veio congratular-se com a medida tomada pelo governo. Pudera, paga o povo os milhões que ele devia ter pago.
Mudaram as moscas...