quarta-feira, 4 de maio de 2011

Quem quer gás e electricidade muito mais caros?

Já conhecemos sobejamente bem qual é o resultado da liberalização de um monopólio natural. Os preços dos combustíveis, que tardam ou não descem quando a cotação do petróleo baixa e que aumentam imediatamente quando a mesma cotação sobe, são apenas o exemplo mais conhecido de uma fórmula de enriquecimento que, simultaneamente, penaliza fortemente a competitividade da nossa economia, sobrecarrega os consumidores e permanece um mistério apenas para o regulador.


O “acordo” entre as troikas BCE-CE-FMI e PS-PSD-CDS prepara-se para reeditá-la nos mercados do gás e da electricidade. Com uma agravante: a taxa de IVA aplicável subirá dos 6 para os 23 por cento. O preço subirá, assim, quer pela via da nova Primavera da velha fórmula rentista de enriquecimento, quer pela via fiscal. A compensação da perda de competitividade da economia querem fazê-la através do congelamento dos salários, incluindo o salário mínimo, e de despedimentos mais fáceis. No próximo mês, há eleições. Veremos se os portugueses são da mesma opinião.

3 comentários:

Anónimo disse...

Só gostava que os Portugueses tivessem um bocadinho de memória( e já agora vergonha) e em 5 de Junho dessem a maioria dos votos ao BE e ao PCP para ver o que é que estas troikas de "democratas"- nacionais e estrangeiras - fariam.
Gostava de ver.!
Se calhar pediam socorro á NATO e lá vinham os porta-aviões "defender" a democracia dos inimigos(o povo, claro).

Cravo disse...

Veremos se os portugueses são da mesma opinião? Os portugueses em geral não têm opinião porque não conhecem para opinar. Votam porque gostam da pinta do sujeito ou por clubismo. Um português é pelo PS ou PSD pela mesma razão que é pelo Benfica ou pela Audi. FT, acho que ainda não captaste a essência do português. Já vem do tempo dos romanos: pão e circo, mais circo do que pão.

Filipe Tourais disse...

Mas para isso é que o Cravo está aí, para me ajudar a perceber. Obrigadinho.