segunda-feira, 9 de maio de 2011

O humanismo dos terroristas

Dezenas de imigrantes africanos foram deixados à sua sorte no Mediterrâneo, depois de alertarem a Guarda Costeira italiana e terem passado por um porta-aviões da NATO, acusa o jornal britânico "The Guardian". Gritaram por ajuda, mas foram ignorados. 61 acabaram por morrer. O mundo está incomparavelmente mais seguro sem o Bin Laden. Longe vão os tempos em que havia terroristas e ponto final. Hoje, temos terroristas bons e terroristas maus. Os crimes dos terroristas bons, precisamente porque são infinitamente bons, deixam-se na impunidade. Basta que o neguem. E não se fala mais nisso. Os terroristas bons sabem o que é melhor para todos.

(editado)