sexta-feira, 20 de maio de 2011

Debate com O-dos-submarinos



Não assisti ao frente-a-frente entre Francisco Louçà e Paulo Portas de ontem à noite, mas, pelo que vejo no resumo junto, o CDS acentuou a aposta no discurso incendiário que coloca pobres contra pobres para os desviar do essencial. Esta demagogia moralista que trata a pobreza como uma malandragem que merece um castigo é um vómito. Comprometem-se com políticas que agravam drasticamente a situação dos mais pobres para, depois, SE lançarem na tarefa de moralizar essa pobreza que ajudam a criar, por exemplo, propondo que parte do RSI seja pago em vales de mercearia. Portas diz que prefere contratos definitivos a contratos a prazo, contratos a prazo a recibos verdes e estes a desemprego. Também será preferível um salário pago em malgas de arroz, como acontece na China, a não ter qualquer salário: Portas tem imensas alternativas para completar as suas lengalengas. O certo é que o resultado do capitalismo defendido por esta direita mais trauliteira, onde também cabe o PSD, não anda muito longe do DO comunismo que diz estar nos seus antípodas.

Sem comentários: