sábado, 9 de abril de 2011

O manifesto da geração junk à rasca

Clamam por "uma maioria inequívoca” composta pelos “principais partidos”. Traduzido por miúdos, o manifesto que 47 famosos conseguiram, com suor e lágrimas, fazer chegar à estampa do Expresso, mais não é do que a exigência dos amigos de uma geração à rasca unida em todo da reivindicação de estabilidade dos seus vínculos laborais, que querem prolongar até à eternidade. É bonito. Mas adivinham-se dificuldades. Remediados & poor têm-nos referenciados como junk da República. Reflexo dos serviços prestados à Nação, sente-se a pressão dos mercados de Norte a Sul. Por toda a parte, reina uma nervoseira incontida suscitada pelo downgrade da maioria dos postos de venda do país para “galerias de exposição de artigos de consumo frequentadas quase exclusivamente por tesos e moscas”. A geração junk tem justa causa e mil razões inequivocamente atendíveis para fazerem o favor devido.

(editado)

Sem comentários: