sábado, 26 de março de 2011

Recapitalizá-los

Armando Vara, ex-administrador executivo e vice-presidente do BCP, encaixou 260 mil euros de remuneração fixa e um acerto de contas de 562.192 euros por ter saído antes do fim do mandato, num total de 882.192 euros. Isto em 2010, ano em que não exerceu funções por ter sido constituído arguido no processo Face Oculta. Repete-se para aí que é uma prioridade nacional a recapitalização do “nosso” sistema financeiro. Uns chamam-lhe “nosso” com toda a propriedade. Recapitalizam o sistema com, entre outros, um regime fiscal de favor. O sector, por sua vez, recapitaliza-os a eles. Depois, há os outros. Chamam-lhe “nosso” por mero patriotismo bacoco ou por estupidez natural. Recapitalizam-no perdendo salários, perdendo em impostos, perdendo direitos, perdendo serviços públicos, perdendo os empregos que se vão na torrente das perdas anteriores. Pagam taxas de juro e comissões bancárias que estão entre as mais altas de toda a Europa. Assistem impávidos à nacionalização da delinquência do sector que o país foi chamado a pagar. E ainda votam maioritariamente nos partidos que colocam esta malta toda a ser recapitalizada sem a necessidade sequer de fingirem que trabalham. Esta crise não é importada. Esta resignação e este alheamento são de produção exclusivamente nacional.

2 comentários:

Mais recapitalizados disse...

Os encargos do banco com salários do conselho de administração executivo cresceram 14% face a 2009, alcançando os 4,1 milhões de euros em 2010. Isto apesar de o banco não ter pago prémios de gestão.

O presidente do BCP, Carlos Santos Ferreira, recebeu 647.158 euros, seguindo-se Paulo Macedo, com 545 mil euros. António Ramalho, que entrou como vogal do conselho em Abril do ano passado, ganhou 324.890 euros. Até agora, os administradores executivos tinham apenas uma remuneração fixa, mas a partir do próximo mandato, no triénio 2011-2013, deverão ter também uma componente variável.

Anónimo disse...

Ás vezes até tenho vergonha de dizer que sou português.
Como é que é possivel que um povo seja tão maltratado pelas chamadas elites. As mesmas elites que apenas pretendem o seu bem estar sem se preocupar se um vulgar cidadão passa fome,ou tem qualquer dificuldade.
Tais elites são as mesmas que não querem pagar um ordenado minimo condigno a quem trabalha nem pensões dignas a quem está velho(depois de ter trabalhado e descontado uma vida inteira para encher essas elites).
Se isto não é escravidão então o que é.?
Abaixo estas elites.Abaixo estes partidos do chamado arco do poder( em vez de partidos mafiosos).