domingo, 13 de fevereiro de 2011

A geração mais rasca ficou bem à rasca

Para “defender Portugal”, reuniram-se num “novas fronteiras”, mas acabaram a defender-se a si mesmos. A retórica habitual dos discursos girou em torno da moção de censura que o Bloco vai apresentar no próximo mês. Assalta-me a dúvida: se não fosse o anúncio da moção, teriam tema de conversa ou ter-se-iam limitado a curtir umas músicas do Vangelis, todos de mãos dadas e de olhos fechados para realçarem a curte?

1 comentário:

LOUVA A GREVE PERMANENTE EM DEUS disse...

é necessário defendermos a carcassa antes de defendermos o esqueleto alheio

o humor na política, como indica o nome do ajuntamento trata-se de um trabalho humorístico, embora isto não signifique que suas excelências bloquistas ou outras
houvessem na dita reunião feito espírito ou contado anedotas divertidas

as reuniões são todas extremamente castas e narradas em estilo muy insípido

é uma parada de pequenas intrigas da corte

como se a censura deverá ser apresentada depois do pequeno almoço ou antes da refeição maior