terça-feira, 7 de dezembro de 2010

O homem de tomates que sabia too much


O fundador da WikiLeaks, Julian Assange, foi detido esta terça-feira pela Polícia Metropolitana de Londres, depois de os seus advogados terem entrado em contacto com as autoridades inglesas para acordar um encontro voluntário de Assange com a polícia. Na entrevista junta, o homem que sabia demais pergunta-se como é que, por carolice, um pequeno grupo de activistas tem acesso à informação que teve e divulgou e o jornalismo profissional, que vive disso e emprega imensa gente, nunca o fez. “É porque estão a prestar um mau serviço.”, disse. Hoje, entregou-se voluntariamente e foi preso. Sabia que seria detido, mais cedo ou mais tarde. Foi inteligente também nisto. A informação é dominada e completamente controlada. Comprovou-o. A sua mensagem passou. Agora, faz-se prender. Queriam calá-lo, fez-se calar. Prenderam o homem de tomates que sabia too much.

1 comentário:

Filipe Tourais disse...

MFerrer disse...
E como é revoltante ouvir um tal Miguel Sousa Tavares, por acaso num intervalo do seu relacionamento com uma senhora do CDS...,vir-nos "explicar" e tentar confundir diplomacia e espionagem ou relações legítimas entre Estados, com interferências imperialistas, curiosamente quase todas centradas no problema do petróleo, de Israel e do controlo de matérias-primas...

Ter Dez 07, 01:03:00 PM



Peço-lhe desculpa, apaguei-o sem querer. abraço