terça-feira, 7 de dezembro de 2010

Flexibilizar é o que está a dar

Há para aí quem teime em insistir que a flexibilização laboral é a chave do sucesso da nossa economia. “Reformas estruturais”, daquelas mesmo necessárias, sabem como é. Acontece que uma empresa de consultoria e de recursos humanos, uma dessas que se dedica à exploração de trabalho precário, falsos recibos verdes e outras flexibilizações do destino alheio em proveito próprio, acaba de pedir a insolvência. Era uma das maiores. Onde raio está o sucesso e a capacidade de adaptação a conjunturas adversas? Ah! Espera lá. Os maiores credores são as Finanças e a Segurança Social. Para além dos precários, esta espécie de parasita também se dedica a sugar toda a sociedade onde se implanta. E note-se que não é proibido. Pelo contrário, o parasitismo é cada vez mais desejado. Flexibilizar é mesmo o que está a dar.

3 comentários:

Ana Paula Fitas disse...

Faço link, Filipe.
Abraço.

Anónimo disse...

Faço minhas as palavras aqui ditas.
Apenas acrescento que, como sempre, o PS, na pessoa do Pinto de Sousa mais conhecido por pinóquio, continua no seu melhor.

Eduardo Miguel Pereira disse...

E o mais brilhante é que alguns destes seres "iluminados" que vêm defender a tal flexiblização, apontam os EUA como exemplo, como já por mais que uma vez os ouvi dizer.
Mas esta gente dá-se conta do que diz ?
Olha que rico exemplo de sucesso, sim senhor !
Anda agora o Obama de mão estendida aos Chineses, com uma situação economica nos EUA como se sabe, e ainda vêm este "iluminados" dar o exemplo dos grandes States.
Ai Portugueses ! não queiram aprender a votar que não é preciso !!!