quarta-feira, 3 de novembro de 2010

Seria glória, foi vitória

A ausência de Aimar veio mesmo a calhar. Jesus foi obrigado a não inventar outra vez e pôs dois alas nas alas. Alas nas alas? Parece pleonasmo, mas não é. Tem-se visto como a produção ofensiva e o equilíbrio defensivo da equipa se ressentem com a colocação de jogadores sem características de alas a jogar nessa posição. Felizmente, ontem, não foi o caso.

Assim, o habitualmente suplente ala Salvio foi colocado na direita, no lugar onde alinharia o adaptado Carlos Martins. Não comprometeu. E foi a colocação de Carlos Martins a ocupar a posição onde sabe jogar, no lugar do indisposto Aimar, que detonou uma explosão vermelha. Martins, poupado no jogo do fim-de-semana, realizou uma das melhores exibições dos últimos tempos, comandando o meio campo encarnado e fabricando os quatro golos que o Benfica registava ao intervalo. 4-0, resultado impensável, mesmo pelos mais optimistas.

Viam-se sorrisos rasgados pendurados por todo o estádio. Porém, depois do intervalo, o Benfica foi gradualmente adormecendo. O rendimento da equipa baixou imenso com as substituições e, nos últimos vinte minutos, os golos do Lyon foram aparecendo: 4-1, 4-2, 4-3... impensável, mesmo pelos mais pessimistas. Ouviu-se o próprio estádio suspirar de alívio quando soaram os três apitos que assinalaram o final da partida. Ainda bem que os jogos de futebol terminam aos 90 minutos. Ufa!

Benfica, 4 – Lyon, 3
Hapoel Telavive, 0 –Schalke , 0

2 comentários:

Cravo disse...

Sim, foi um alívio quando terminou. As vitórias dessa entidade chamada benfica(e também da selecção, aquela entidade representada por uma bandeira verde e vermelha) representa pelo menos 50% do bem-estar nacional. Ainda que tudo o resto esteja na ruína, se o benfica ganhar, o povo português está pelo menos com a cabeça e os braços fora da lama. Viva o benfica, a selecção, o papa, os telemóveis topo de gama, o carro melhor que o do vizinho e os centros comerciais. Viva portugal!

Anónimo disse...

Convém dizer que o Jesus inventou. Obviamente que tem de meter o Airton e não o Felipe Menezes. Para segurar um jogo já ganho e que os golos contam.